sexta-feira, 26 de outubro de 2007


O sonho é ver as formas invisíveis
Da distância imprecisa, e, com sensíveis
Movimentos da esp'rança e da vontade,
Buscar na linha fria do horizonte
A árvore, a praia, a flor, a ave, a fonte ---
Os beijos merecidos da Verdade.


excerto de "Horizonte", Fernando Pessoa

5 comentários:

Pedro de Arimateia disse...

Dificil de decifrar, lindo de se ler: será sempre assim que vou olhar Fernando Pessoa. Lindo!

Susana Pereira disse...

nem mais nem menos: concordo perfeitamente - "Dificil de decifrar, lindo de se ler: será sempre assim que vou olhar Fernando Pessoa."

Sem tirar nem por ;)

Susana

Cacao disse...

"concordo perfeitamente" (tal como ela diz) com a susana!
eheheh

Sujeito Poético disse...

quem deu a imagem para este maravilhoso poema quem foi???

Cacao disse...

er... a catarina amaral.. LOL