quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Uma questão de confiança

Depois de 12 (sim, DOZE) horas a dormir, já estou apta a escrever aqui.
Estive num acampamento desde 6ª feira e voltei ontem.
Foi LINDO.
Apesar de haver muito, MUITO mais do q aquilo q vou escrever, resolvi-me por isto, pq foi o qe mais me inspirou.

Depois destes dias todos houve várias situações em que me pus ao sabor da confiança.
Lembro-me de, logo no 2º dia ter ido com a Chica à procura do Paulo, nosso chefe, que estava um bocado longe a ajudar outros escuteiros ali ao pé. Não estava à nossa vista e precisávamos das chaves do carro pq tinhamos bataas lá dentro p o almoço. Fomos as duas. Fomos aconversar sobre coisas importantes e, palavra puxa palavra, às tantas andávamos só por andar, sem ligar ao q nos rodeava, apenas à conversa. De repente só digo: "Chica, estou oficialmente perdida". Ela ficou quase branca. Estavamos no meio de uma vegetação e não conseguíamos voltar para trás pq não sabiamos qual era o caminho por onde tinhamos vindo. Por dentro via a vida a passar-me à frente dos olhos e só fui capaz de dizer-lhe "Reza ao anjo da guarda". E também eu rezei. Porque se nenhuma de nós conseguia fazer alguma coisa, Ele sim. Tentei mostrar-me despreocupada, dizendo que iamos encontrar-nos, pq sabia qe se entrasse em pânico, ela tb ficava pior e aí era o descalabro total. O melhor é ficarmos aptos a pensar...! Subíamos uns montezinhos, desciamos.. fartei-me de assobiar, mas ninguem nos ouvia, apesar de nao estarmos assim tão longe... às tantas a Francesca disse "Lembro-me desta planta! deve ser por esse lado!" . Sabendo q se fossemos por um lado e nao por outro havia uma enormesca probabilidade de nos perdermos ainda mais, confiei na Chica e disse "Está bem, vamos". andámos. não sabia onde estava. Só sabia que, pelo sol, era a direcção certa. A chica dizia, deve ser por aqui. De repente encontrámos a estrada por onde tinhamos vindo. Um sorrisão de alegria percorreu-nos , às duas. Obrigada Francisca. Voltamos a campo. Passaram-s o quê... vinte minutos? quinze? o que quer qe tenha sido, pareceu uma eternidade. Chegámos a campo. "Onde estão as batatas?" perguntaram-nos... Ficámos estupefactas, mas dissemos "Não encontrámos o Paulo..." Sorrimos uma para a outra e continuámos a nossa vida.

Nesse dia, mais à tarde, tivemos um "raid" (Cajó, [ou "queijo" , ahahah] , as aspas são para ti). Umas 4 horas sempre a andar, falar, rir, discutir. A certa altura senti os olhos a fechar. Estava morrendo de sono pq nesse dia mal tinha dormido (sim, pq eu estava em cima de uma raiz e, melhor ainda, a tenda estava numa inclinação!, uaaaau). Dei um braço ao meu primo, o outro ao zé (estavamos os 3 a falar sobre qq coisa, ou entao eles estavam a ter uma conversa "intelectual" - q é mais provável, dado o facto de eu estar a adormecer, ahahah) e fechei os olhos enquanto andava. Passado uns pouquissimos segundos abri-os, fez-me confusão andar de olhos fechados.
Subitamente (muito à filme, eheh), disse: "Vou fechar os olhos durante um minuto e vocês vão guiar-me". E conseguiMOS. Mais de um minuto se seguiu , continuaram as conversas e eu ia de olhos fechados. Literalmente, confiei cegamente neles. Só abri os olhos quando iamos atravessar uma estrada e ouvi uma mota, um carro passar e o João disse "cuidado!". Instinto manda e abri os olhos!

O acampamento correu lindamente, apesar dos imprevistos. Nós, noviços a camineiros, fomos encarregues de preparar este acampamento. E, com a confiança que nos foi deixada e com a ajuda dos mais velhos, conseguimos.
Sinto que cresci. Muito.
Foi das poucas vezes que gostei tanto de ouvir críticas contrutivas. às vezes, bem sei o q custa ouvir os nossos defeitos. Mas desta vez não. Absorvi os conselhos e espero pô-los em prática rapidamente.
Estivemos a comentar, a Leonor e eu, q antes do acampamento já queríamos fazer a promessa. Mas agora sim, QUEREMOS fazer a promessa de caminheiras, queremos chegar lá! Estamos prontas? Queremos estar. Temos 3 semanas p finaizar a nosa preparação, 3 semanas p dizer "Estou pronta", 3 semanas p nos comprometermos com o clã, com o agrupamento, com a comunidade e, mais que isso: connosco.

"Ser escuteiro é muito, ser Caminheiro ainda mais"

PS: já vi o IVAN! até dói :P

7 comentários:

Guiga, a tua Leoa disse...

Estou... sem palavras!

Muito se passou neste acampamento é verdade, e não ha como o descrever, mas ha uma maneira de ver o seu resultado. Olhando para mim, para ti, para a Leo, e para todos os outros noviços e caminheiros ja investidos e o Grande Paulo, para o Clã em si.
Sinto que crescemos tanto, com todas as criticas, reflexões, risadas e stresses... Se voltasse atras cometeria os mesmos erros? Pois eu digo que SIM! Porque so encalhando a canoa teremos oportunidade de a voltar a colocar no decurso do rio, tendo a ajuda das marés.
agora entendo o que o paulo disse em sermos auto-didactas! colocam-nos as coisas nas maos, indicam-nos um rumo, mas NOS é que decidimos qual o caminho a seguir, ao encontro de um HOMEM NOVO!

Quero ser CAMINHEIRA, e vo por todo o meu ESPIRITO EM ACÇAO.

grande beijinho cacaoetes

Cacao disse...

speachless.

(n)Ana disse...

Oláaaaa

Bem-vinda de volta!!
E cheia de boas experiências de um acampamento fixe!
Eu passei imenos tempo deste fim de semana a finalizar os censos do agrupamento... com tanto trabalho que tenho tido... acabámos por pedir à junta central que nos adiasse a entrega... mas já está! Que alívio!
Olha láaa!! Vais fazer a promessa de Caminheira daqui a três semanas? Li bem!?
Que tonta que eu sou! Pensei que estivesses no último ano de Pioneira!

Vou pedir-te um favor! Quando for a tua promessa avisa que tenho uma coisa para ti! ;o)

Anónimo disse...

Que bom que é "ouvir" as nossas caminheiras falarem assim!
Fico mt contente q tdo tenha corrido bem!
Viva o clã! Viva o 73! =)
Bjinhos,
Mary*

Guiga disse...

E viva o Coro, que melhora de dia para dia, obrigado pela iniciativa baby Mary!
kiss

Cata (che) disse...

Quero estar presente no teu dia das promessas!!

Cacao disse...

e vais estar catarina;)